segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Sob o sol da Toscana

Assim como a Provence, a Toscana é uma região que me atrai muito, morro de vontade de conhecê-la, pois além de linda, é a terra do meu avô materno.

Filmes como Sob o Sol da Toscana e Cartas para Julieta se passam lá e são um deleite para os olhos. Já assistiu Sob o Sol da Toscana?

É um filme com a Diane Lane, que conta a estória de um mulher, que após a separação ganha uma viagem de presente para a Toscana e de lá resolve não voltar, compra uma casa "caindo aos pedaços", comanda a reforma, se apaixona por um italiano e acaba vivendo feliz para sempre. É um filme médio, mas as imagens da casa, dos lugares, a rusticidade do lugar, as comidas, são simplesmente encantadores.



Daí um dia, descobri que o filme foi baseado numa história real, contada no livro do mesmo nome, pela escritora norte-americana, Frances Mayes. Ela se separou sim, mas diferentemente do filme, viajou com o novo marido para a Toscana, se encantaram pelo lugar e resolveram comprar uma casa lá.

Compraram Bramasole (é a casa tem nome), que fica num terreno com plantações de oliveiras e que é margeado por uma muralha etrusca(!!) do século 8 a.C. O livro conta a saga do casal para reformar a casa, se acostumar com os hábitos italianos, com a comida (ó que sacrifício!), enfim, um livro para ser devorado, pois tem até receitinhas. Enquanto eu lia, sentia o cheirinho de manjericão, sálvia, azeite, hummm.

E a história não pára por aí, o livro tem uma continuação, Bella Toscana, que comecei a ler agora, mas estou adorando. Recomendo os dois! E você, assistiu ao filme? Leu o livro? Gostou?

Ah, paguei 18 reais em cada livro, na Nobel.

8 comentários:

Van souza disse...

Deu vontade de ver!!!

Boa terça-feria!!!
Beijos

Fátima Del Caro disse...

Eu não gostei do filme. O livro é uma delícia. É tudo o que você escreveu aí e um pouco mais. O filme deturpa a história, acrescenta detalhes e lugares desnecessários, e faz a mulher parecer meio boba. A mulher real, autora do livro, é inteligente e sensível, capaz de viver e nos fazer apreciar devidamente a aventura de viver na Itália.

Fernanda Alvany disse...

Olá amiga,
Eu assisti ao filme e adorei rí pra caramba, mas tenho certeza que o livro é infinitamente melhor, por experiência própria. Aconteceu a mesma coisa com os filmes/livros: Razão e sensibilidade, orgulho e preconceito e tantos outros...
Beijos
Fernanda Alvany

Wlady disse...

Claudia,
o filme faz parte da minha lista dos que valeram a pena assistir. Me passou a mensagem de que podemos nos tornar resilientes.
grande bjk

Elaine Figueira disse...

Olá, assisti os dois filmes. Cada um tem sua beleza, mas Sob o Sol da Toscana é muito lindo, porque trata da viravolta de uma mulher que parecia ser independente com uma vida já assentada.

Cartas para Julieta é super romântico, e delicioso de se ver e ler.

Bordados daClau disse...

Oiiii ,adoro seu blog....
seja tbém minha seguidora
http://bordadosdaclau.blogspot.com/

Lêda Bomjardim disse...

Tá rolando um sorteio de aniversário do meu blog e ficarei muito feliz com sua participação, passa lá...
Bjos e bom fim de semana...

EDVANIA disse...

então precisa ler "mil dias na toscana" de marlena blasi, vai amar
bjs